Esporte AL
PUBLICADO EM 10/03/2016 ÀS 07:13
Catracas do Rei Pelé poderão ser adaptadas para controle de organizadas
Sistema, apresentado pela Mancha Azul e pelo Comando Alvirrubro, atende a exigências judiciais para retorno das torcidas aos ginásios
Foto: Assessoria
Da Assessoria

O coordenador do Juizado do Torcedor, juiz Celyrio Adamastor Tenório Accioly, vistoriou, na manhã desta quarta-feira (9), as catracas do Estádio Rei Pelé que serão adaptadas para o uso do sistema de cadastro de integrantes das torcidas organizadas Mancha Azul (CSA) e Comando Alvirrubro (CBR), o Sistorcedor.

O sistema foi apresentado pelas organizações como forma de cumprir determinação do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) que, entre outras condições, requereu o cadastramento de todos os membros, para que as torcidas organizadas voltem a frequentar os estádios.

“O Sistorcedor já está pronto. Constatamos que as catracas também podem ser utilizadas. Agora, vamos aguardar que seja apresentado o projeto de adaptação das catracas para o funcionamento do sistema. Depois disso, começaremos o cadastramento das torcidas e autorizaremos a confecção das carteirinhas de identificação dos membros”, informou o juiz.

Ainda de acordo com o magistrado, como o sistema ainda será submetido a testes, após as adaptações necessárias para a leitura das carteirinhas, o retorno das torcidas será feito paulatinamente. “Vamos estudar a quantidade de integrantes que serão autorizados a retornar, inicialmente, aos estádios”. As duas torcidas, conforme suas lideranças, possuem cerca de dez mil torcedores.

Segundo o analista de sistema Lucas Alves, contratado pela Macha Azul e Comando Alvirrubro para desenvolver o Sistorcida, o projeto de adaptação das catracas deve ser apresentado ao Juizado do Torcedor nesta sexta-feira (11). Após aprovação da Justiça, Ministério Público e Polícia Militar, os trabalhos devem ser feitos em trinta dias. “As adaptações consistem na substituição da placa lógica original das catracas por outras que sejam adaptadas ao Sistorcedor”, explicou.

Segurança

A promotora de Justiça Sandra Malta Prata, titular da Promotoria do Torcedor, também acompanhou a vistoria e ressaltou que a medida imposta pela Justiça, que tem acompanhamento da Polícia Militar e do Ministério Público, tem por finalidade garantir a segurança nos estádios. “O objetivo é evitar que maus torcedores frequentem o estádio”.

O capitão da PM Marcelo Carnaúba, que também acompanhou a vistoria, disse, na última segunda-feira (7), durante apresentação do Sistorcedor, que a ferramenta otimizará o trabalho dos militares.

“O sistema possibilitará controle maior do acesso das torcidas aos ginásios, com base nas ocorrências registradas. Ou seja, saberemos quem está autorizado ou não a assistir aos jogos. Isso permitirá que o torcedor acostumado a praticar delitos saiba que será barrado, caso não obedeça às regras”, disse.

Também acompanharam os trabalhos, na manhã desta quarta, o capitão Edival Lima, o diretor administrativo da Federação Alagoana de Futebol (FAF), Júnior Beltrão, e o superintendente do ginásio Rei Pelé, Thiago Bomfim.



Comentários
Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Todo Segundo ou de seus colaboradores.
Topo
© Copyright 2017 - Todo Segundo, O maior portal de notícias do Agreste e Sertão de Alagoas