Polícia
PUBLICADO EM 18/06/2016 ÀS 08:31
SSP apresenta suspeitos de homicídios preso em operação na capital
De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública, só este ano cerca de 70 homicidas foram presos
Foto: Ascom SSP-AL
Da Assessoria

A Secretaria de Estado da Segurança Pública apresentou, nesta sexta-feira, 17, sete homicidas acusados também de envolvimento com o tráfico de drogas e assaltos cometidos nos bairros da parte alta da capital.

A prisão de homicidas e traficantes influencia diretamente na redução de homicídios e violência, não só na capital, mas em todo o estado. Visando mais uma vez coibir esse tipo de ato ilícito, foi desencadeada uma operação integrada que culminou com sete homicidas presos.

A operação aconteceu após o trabalho de investigação por parte da Força Nacional, em conjunto com os pilares operacionais das forças da SSP/AL.

As primeiras prisões aconteceram durante a semana em operações de reconhecimento, onde dois homicidas foram presos. José Danilo da Silva, 20 anos, preso no bairro do Antares, tinha envolvimento com o tráfico e é acusado de assassinar Maurício Santos de Oliveira, que seria assaltante da região, chamando a atenção policial para o local. Givanilson Domingos dos Santos Silva, 23, preso no Clima Bom, é acusado de homicídio cometido no início do ano, também foi detido.

Ainda na manhã desta sexta-feira, Josimar Terto dos Santos Silva, vulgo “Masinho”, 23, foi preso no Clima Bom, acusado da coautoria do homicídio de Edvan Teixeira da Silva. “Masinho” ainda contou com a participação de Kleverton dos Santos, vulgo “Delinho”, que já se encontra no Sistema Prisional e é acusado de mais um assassinato. Todos os crimes, segundo apuração da SSP, foram motivados pela disputa de ponto de tráfico de drogas

Na conclusão das investigações, quatro homicidas identificados já se encontravam no Sistema Prisional, são eles: José Alexandro da Silva Santos, vulgo “Alex” ou “Lec”,  22; Leonardo Victor de oliveira, 20; Nivaldo Bruno leitão dos Santos, 19. Todos eles autores de crimes contra a vida.

“Sabemos que esse tipo de crime violento aumenta a sensação de impunidade e estimula a violência. Então estamos buscando a resposta que a sociedade precisa, só esse ano já prendemos cerca de 70 homicidas e mais de 1000 armas foram retiradas de circulação. Prender quem lesa a sociedade é nosso objetivo diário, estamos combatendo forte e fechando o cerco para frear era esse tipo ação criminosa contra a vida”, concluiu o secretário Lima Júnior, da SSP-AL.

O secretário ainda destacou a participação do Ministério Público Estadual e do Poder Judiciário. Eles viabilizaram, em tempo hábil, os mandados de busca e apreensão. Lima Júnior enfatizou a sintonia com o MP/AL e o Judiciário, pois as investigações e operações nos bairros considerados críticos por seu alto índice de violência não cessarão.



Comentários
Os comentários abaixo são de inteira responsabilidade dos autores, não representando em qualquer instância a opinião do Todo Segundo ou de seus colaboradores.
Topo
© Copyright 2017 - Todo Segundo, O maior portal de notícias do Agreste e Sertão de Alagoas